quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Sobre o Google Chrome

Tive que baixar o Google Chrome. Baixei principalmente por que queria voltar ao Google Wave, embora não concorde nada com esse tipo de "chantagem" do Google, se é que é. Se não for, perdoem-me, mas acredito que não custava nada dar um pouco mais de atenção ao Internet Explorer. Ou vice-versa, né? O Explorer atualizar-se.

Mas também porque eu já tinha usado o Google Chrome (uma vez só, que eu me lembre) e gostei bastante dele. Tem umas funções muito legais.

Lembro que quando eu o usei na casa de uma amiga, fiquei bastante empolgado porque dava para redimensionar as caixas de texto. Fiquei um tempão brincando!

Outra coisa que eu tinha notado, e que hoje vejo que pode me ajudar bastante, é a correção de texto automática. Parece ser bem eficiente! Só podia ter a função de reconhecer o idioma...

Algo que uso bastante no Internet Explorer e que também tem no Google Chrome é que dá zoom quando se aperta 'ctrl' com o scroll do mouse. Porém, aqui no Google Chrome, eu não encontrei o lugar onde ele indica a porcentagem do zoom, já que não tem uma barra inferior. Isso faz a página ficar maior, mas, se eu descobrir, vou dar um jeito de colocar essa barra, a informação do zoom me faz falta.


A instalação do Google Chrome foi bem tranquila. Digitei "Google Chrome" no Google, fui no primeiro resultado, do site do próprio Google, e cliquei no botão de instalar. Apareceu uma caixinha de download e ficou carregando, sem pedir para salvar nada. No final, quando terminou de carregar, eu pensei que ele fosse pedir para eu reiniciar o computador, e tal, mas não! Já abriu a primeira janela do navegador e eu já podia navegar!

A página inicial eu mudei imediatamente. Era uma padrão do Chrome, com os sites mais visitados recentemente, e coisas assim. Quem sabe um dia eu passe a usá-la, quero ver se é legal. Mas, por enquanto, vou deixar o iGoogle mesmo.

Algo que eu queria desativar, mas não consegui, é a navegação por abas (ou guias). Não consigo me adaptar a isso! Prefiro janelas mesmo. Mas não consegui encontrar um jeito de desabilitá-las, nem procurando na ajuda.
Mas quem sabe eu me acostume a elas, quem sabe facilitem a vida e tal... Ouvi falar elas fazem o programa ficar mais leve. Não vejo porquê, mas pode até ser.

Mas algo que eu notei e não posso deixar de relatar é que o Chrome pode ser muito pobre nas configurações, mas é inteligente a ponto de ninguém depender delas. Quer ver?
Não há opção de desabilitar guias, mas elas não atrapalham a ninguém, não ocupam um espaço da tela só para si. Então, se não quiser guias, é só não usá-las. (Uma coisa legal das guias é que elas podem ser facilmente transformadas numa nova janela, e vice-versa). Quando se fecha uma janela com várias guias, podemos ter esquecido de que havia ali uma guia que ainda iríamos usar. Em vez de nos alertar, o Chrome dá a opção de reabrir as guias da última janela fechada.
Não há atalhos para a página inicial, mas pode-se adicionar uma (ou várias) páginas na barra superior, com um atalho para elas.
Gosto muito das coisas que podem ser totalmente personalizadas, mas admirei a coragem do Chrome de resumir todo o nosso trabalho em personalizar, de enxergar o que era desnecessário e eliminar. Foi uma inovação bacana!

Uma coisa que eu não gostei foi a barra que aparece embaixo quando se faz um download, mesmo se apenas estiver salvando uma imagem.

Quando a instalação terminou, fui perguntado sobre qual buscador eu queria definir como padrão. Escolhi o Google! As opções eram três: Google, Yahoo e Bing (aquele chato que não saía da parte de cima do Explorer).
Desta vez o Google está de parabéns por não tentar monopolizar seu navegador!

Outra vantagem que eu ainda não digo com certeza, mas espero que venha, é que o Chrome é mais leve para rodar. Ouvi falar. E o Explorer ultimamente tem dado uns problemas aqui, tem travado de vez em quando. Eu colocava a culpa no computador, mas vamos ver se o Chrome vai se comportar melhor.

Outra facilidade: quando você seleciona um texto no navegador e clica com o botão direito, tem a opção "pesquisar usando o Google" e ele já abre direto uma nova guia com os resultados da pesquisa! Bem melhor do que "ctrl+c > abre Google > crtl+v > pesquisar" que eu costumava fazer!
Muito legal também o recurso de "colar e ir" da barra de endereço.
E algo muito útil é a correção automática de endereços que as vezes são digitados com falhas ou copiados com partes a mais.


Um probleminha que eu tive foi com um atalho que eu usava no Internet Explorer, principalmente aqui no blog: o crtl+k, no Chrome, não funciona quando se quer colocar link numa palavra. Se alguém souber uma solução, por favor, me avise.


É isso, galera! Podem usar os comentários para dar a sua opinião sobre o Chrome, para escrever sobre este post ou para tirar alguma dúvida.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Pérolas no curso de inglês


Essas pérolas se passaram em 2008, no meu curso de inglês. Eu anotei e decidi compartilhar com vocês!
É bom que elas podem ser perfeitamente compreendidas por quem não fala inglês, por isso eu coloquei a tradução abaixo.
Foram causadas por meras confusões entre algumas palavras.


T: Teacher; S: Student

T - When did you know your best friend?
S1 - I knew my best friend two hours ago! =)
T - Is that true? o.o
S1 - Yes!!

----

T - How long have you been awake?
S2 - I'm awake for one week!

----

T - Have you fainted yet?
S3 - Yes, I have been fainted for one year!!


Tradução:
P: Professor; A: Aluno
P - Quando você conheceu a sua melhor amiga?
A1 - Eu conheci a minha melhor amiga duas horas atrás! =)
P - É verdade? o.o
A1 - Sim!!

---

P - Por quanto tempo você está acordada?
A2 - Eu estou acordada há uma semana!

---

P - Você já desmaiou alguma vez?
A3 - Sim, eu estou desmaiada há um ano!!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Fatos sobre Campo Grande

- Campo Grande fica fora, e muito longe, do Pantanal;

- Aqui não tem jacarés e onças andando nas ruas;

- Aqui tem ruas;

- O nome do estado é Mato Grosso do Sul, e Campo Grande é a capital;

- Eu nunca vi um tuiuiu. Não tem tuiuius aqui na cidade. Tem tucanos, capivaras, quatis, mas em parques e pontos isolados - como a Universidade Federal;

- Tuiuius existem;

- Não, diferentemente do que você vê no Fantástico, não é comum ver pessoas trazendo drogas do Paraguai para o Brasil passando por Campo Grande;

- Num certo jornal falou que, em Mato Grosso do Sul, 80% das pessoas não têm esgoto tratato, e mostrou imagens de esgoto a céu aberto. Calma! Quando você vier a Campo Grande, não verás esgotos escorrendo de cada uma das casas! Se ainda não tiverem terminado a rede de esgoto, a maioria das casas terá uma fossa séptica;

- As ruas são asfaltadas. Entre 95% e 99% delas, que eu me lembre agora de cabeça.


Veja aqui dois vídeos especiais de Campo Grande.

Post sobre o blog #2

(E cadê a parte 1?? É essa aqui!)

Dando continuidade ao post que eu já publiquei (eu dividi em dois para não ficar muito grande), vou continuar a falar a respeito do blog.

Primeiro, quero falar das vezes em que prometo que vou publicar alguma coisa e não publico. Gente, eu nem sempre me lembro depois. Se vocês me cobrarem, com certeza eu vou encontrar um jeito de publicá-lo.

Aliás, estive notando como os comentários movem um blog. Geralmente eu escrevo um post sem pensar nisso, mas, quando eles vêem, concordando, elogiando, dando ideias, dando depoimentos... é bem motivador! Faz a gente sentir que não está falando só besteira, e que alguém no mundo também se interessa por aquilo. E, claro, que o blog está sendo útil.

Falando em falar besteira, às vezes eu fico com uma dúvida cruel sobre o que postar e o que não postar no blog. Num certo período de tempo, na dúvida, eu não postava. Hoje, por via das dúvidas, eu posto. Alguém pode se interessar, e não vai fazer mal postar. Claro que os posts que eu acho menos interessantes são escritos com menos esforço, e às vezes acabam nem saindo. Mas, uma vez escritos, são postados.
Por isso, como já disse no post anterior, talvez eu faça uma limpeza por aqui.

E talvez esse medo de estar publicando coisas que não agradam (juntando com a falta de organização do blog e blablablá) é que me faz ter vergonha de ter pessoas conhecidas vendo o meu blog. Pois é! Eu tenho vergonha de conhecidos vendo este blog! Mas muitas vezes eles também me motivam, inclusive pessoalmente!
E é legal vê-los conversando entre si sobre um post do meu blog (como alguns amigos do PIC, por exemplo!).

Nasce um outro dilema. Como citar os conhecidos neste blog? Uma das coisas que me fazem não contar muitas estórias, não apresentar meus amigos, não falar muito dos meus colegas, etc, é o receio de mencionar o nome deles. Poxa, não posso esquecer que estou publicando algo e que qualquer pessoa no mundo tem acesso. A partir do momento que uma pessoa me conhece um pouco, pode identificar uma pessoa que eu mencionar através do nome. Pode parecer a coisa mais besta, mas mesmo isso pode causar-lhes problemas.
Às vezes eu cito a pessoa sem citar o nome e peço para elas se manifestarem nos comentários se quiserem (amigos do PIC, manifestem-se nos comentários!).

Por outro lado, também não sei até que ponto convém falar sobre minha vida pessoal. Por mim, eu iria catalogando as pessoas, um post para cada, apresentando-as, para citá-las sempre que preciso, com link para as informações dela. Uma tag para cada. Colocaria também os lugares que costumo frequentar, e outras coisas. (RRS55édia?!) Mas, não! Quem sabe essas coisas podem até ser introduzidas aos poucos. Se você tiver dúvidas sobre alguma coisa que eu escrevi, pode perguntar diretamente nos comentários. Pode pedir meu e-mail, meu wave...

Ah, e quanto aos conhecidos entrando no blog, esses dias me veio uma breve ideia de convidar alguns amigos para acompanhar, opinar e criticar meu blog. Talvez obtenhamos algumas boas sugestões. Nada melhor do que alguém de fora para opinar. Você, leitor, também pode dizer o que acha do blog, aqui.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Um post sobre posts

Boa tarde, galera!
Como estão todos?

Este post é para fazer um esclarecimento sobre os posts deste blog.


Em primeiro lugar, quero expor que o blog ainda está longe do meu ideal, principalmente quanto à organização. As "tags" ficam soltas embaixo do post, sem uma padronização; às vezes, há tags diferentes que poderiam ser iguais; algumas tags deveriam ser renomeadas, outras criadas, outras apagadas.

O que quero fazer é organizá-lo em categorias, e colocar as principais no menu da direita.

O Tem Que Bombar também já foi bem desorganizado, e hoje suas categorias estão (pelo meno um pouco) bem definidas.

O AlegríaCDS então! Impecável! Tudo bem que tem algumas tags que não são catalogadas, mas sua organização é do jeito que eu gosto! Como se fossem pastas dentro de pastas, e fica facil encontrar o que se quer.


O que vai acontecer é que eu vou ter que reler os 129 posts que eu já escrevi neste blog (130 com este) para fazer esse tipo de correção.
Eu poderia até ter tentado organizar isso desde o primeiro post, mas logo vi que não ia dar certo. Será melhor já ter essas dezenas de posts para que eu possa me basear na hora de separar as categorias.


Falando em separar: uma grande dúvida me assola (existe mesmo esse verbo?) de vez em quando: algumas vezes, não sei se posto alguma coisa aqui ou no Raphaelrs55. É uma dúvida cruel. Portanto, há a possibilidade de os dois blogs se fundirem no futuro.
Já pensei até em fazer aqueles diagramas, sabe? com aquelas perguntas e duas setinhas, uma com "sim" e outra com "não", para ir respondendo as perguntas e chegar, por fim, ao blog que deveria postar; mas achei exagero.

No entanto, algumas vezes encontro tantas coisas sobre uma mesma categoria neste blog, que penso em criar um blog só para ela. Por que não? Mas, não. Acho que eu não daria conta.

Até mesmo na hora de escrever posts rola algumas dúvidas: este post, que agora escrevo, por exemplo, poderia ser dividido em vários, poderia ser incorporado a vários, etc. Mas vou tentar parar de me preocupar com esse tipo de coisa.


Mais alguns esclarecimentos, para quem quer que eles sejam úteis:


Algo que odeio fazer, mas de vez em quando vejo necessário, é mudar alguma coisa em um post depois de publicá-lo. Às vezes, encontro algo melhor para dizer em um deles, mas me seguro. Me limito a editá-lo quando encontro algum erro (principalmente de digitação).

O que gosto de fazer quando quero completar as informações de um post é colocar no final dele uma nota escrito "atualização", com sua data e hora. Mas isso é só para pequenas notas e links.

Por mim, os posts do blogspot teriam histórico, igual aos artigos da Wikipédia, para registrar as modificações. Aí eu editaria à vontade!

Estive pensando que o Google Wave poderia me ajudar nesse sentido, mas eu ainda não entendi como funciona essa ferramenta. Quando eu tiver tempo de testar, eu conto a vocês.

Mas, de qualquer forma, a partir de hoje (ou a partir de quando eu descobrir como funciona o Google Wave ;) ), tomarei a liberdade de fazer pequenas edições quando eu vir que algo está muito ruim.


Quando eu fizer essa "leitura geral" do blog, possivelmente alguns posts serão excluídos. Outra coisa que não gosto de fazer é excluir. Não gosto de apagar nada! Mas talvez seja bom, vamos ver no que vai dar.

Os posts com informações úteis e os com comentários positivos terão menos chance de ir. Os pessoais terão mais. Ou não! Ahhff, não sei. Só vou saber quando eu realmente fizer essa leitura geral, e pode demorar um certo tempo. Ainda não sei quais posts manter, quais apagar; não sei o que é bom publicar e o que não é.

Mas prometo que o blog ficará cada vez melhor; mais organizado, principalmente.


Enquanto isso, vamos postando...

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Porque ter um twitter

O Twitter é uma ferramenta que ganhou muita popularidade nos últimos meses, graças à sua facilidade de uso e a rapidez para as trocas de informações.

No entanto, muitas pessoas ainda não sabem para que serve o Twitter. Aqui, eu vou citar os principais motivos para se ter Twitter, e também ensinar o básico do que é preciso para usar o site.


Como funciona o Twitter?

Se você estiver logado no Twitter, na sua página inicial aparecerá os últimos tweets (que são as mensagens postadas no Twitter) das pessoas que você segue.
Quando você escreve alguma coisa, quem vai ver são seus seguidores.
Você pode seguir quantas pessoas quiser, indo no perfil delas e clicando em "Follow". Da mesma forma, as pessoas podem encontrar o seu perfil e te seguir.
Você ainda pode responder aos tweets, entre outras funções.


Por que ter Twitter?

O Twitter é a ferramenta ideal para a troca de informações rápidas.
Você pode encontrar pessoas que estão fazendo a mesma coisa que você, ficar sabendo das notícias em primeira mão. Além do mais, pode passar o tempo e se entreter: só quem tem twitter pode saber o quanto é divertido.

Costumo brincar que existem apenas dois tipos de pessoas: as que não gostam do Twitter, e as que sabem usar o Twitter. O Twitter pode ser usado para praticamente tudo: quaisquer que sejam as suas áreas de interesse, você vai conseguir usar o Twitter combinado com elas.

Você pode registar as ideias e emoções que está tendo na hora, sem precisar escrever um texto.

Ou, sabe aquela partida de futebol importante? Todo mundo vai estar comentando no Twitter!

Aquele programa que todo mundo está assistindo? Aquela notícia que tomou conta dos assuntos? Ver os comentários sobre ele no Twitter é muito legal: dos mais engraçados aos críticos.

Além disso, você poderá saber os assuntos que mais repercutiram no mundo ou no Brasil, não só vendo o que as pessoas que você segue falam, mas também acompanhando o “Trending Topics”, uma sessão que registra as palavras mais twittadas recentemente.


Então, se você ainda não sabe se vale a pena ter Twitter, faça a experiência e descubra.
Chame os amigos, e não se preocupe: você pode até ficar confuso a princípio, mas logo vai se habituar.

E, não deixe de acompanhar o blog. Em breve, publicaremos dicas para o Twitter e também indicaremos pessoas legais para serem seguidas. Até lá!
Qualquer coisa, mande um e-mail pra gente aqui do blog pedindo ajuda.

P.S.: Visite o twitter do autor do blog! ;)

Postagens populares