quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Algumas questões do ENEM 2010 comentadas (II)

Ontem eu publiquei aqui os meus comentários sobre 10 questões do ENEM, e hoje vou comentar mais 10. As questões são referentes ao ENEM 2010 e englobam todas as áreas cobradas: ciências humanas, ciências da natureza, linguagem e matemática.
Lembrando que as questões 1 a 90 são enumeradas seguindo a ordem da prova rosa, e as de 91 a 180 seguem a ordem da prova azul.
Para quem vai fazer o ENEM no próximo final de semana, eu desejo uma boa sorte! Depois volte para nos contar como foi!
Aí vão as questões. Discussões sobre elas podem ser iniciadas nos comentários.


48. Em nosso cotidiano, utilizamos as palavras “calor” e “temperatura” de forma diferente de como elas são usadas no meio científico. Na linguagem corrente, calor é identificado como “algo quente” e temperatura mede a “quantidade de calor de um corpo”. Esses significados, no entanto, não conseguem explicar diversas situações que podem ser verificadas na prática. Do ponto de vista científico, que situação prática mostra a limitação dos conceitos corriqueiros de calor e temperatura?
a) A temperatura da água pode ficar constante durante o tempo em que estiver fervendo.
b) Uma mãe coloca a mão na água da banheira do bebê para verificar a temperatura da água.
c) A chama de um fogão pode ser usada para aumentar a temperatura da água em uma panela.
d) A água quente que está em uma caneca é passada para outra caneca a fim de diminuir sua temperatura.
e) Um forno pode fornecer calor para uma vasilha de água que está em seu interior com menor temperatura do que a dele.

O foco do texto é que os termos “calor” e “temperatura” têm significados distintos, mas às vezes são usados no cotidiano como sinônimos. E logo a alternativa A já nos mostra o que a questão pede: quando a água está fervendo, sua temperatura se mantém constante. Isso porque, ao chegar a 100ºC, começa a ferver, e uma vez atingida sua temperatura, todo o resto do calor recebido é usado para a água evaporar. Ou seja, ela recebe calor, mas mantém sua temperatura.


116. Os filhos de Ana eram bons, uma coisa verdadeira e sumarenta. Cresciam, tomavam banho, exigiam para si, malcriados, instantes cada vez mais completos. A cozinha era enfim espaçosa, o fogão enguiçado dava estouros. O calor era forte no apartamento que estavam aos poucos pagando.  Mas o vento batendo nas cortinas que ela mesma cortara lembrava-lhe que se quisesse podia parar e enxugar a testa, olhando o calmo horizonte. Como um lavrador. Ela plantara as sementes que tinha na mão, não outras, mas essas apenas.
LISPECTOR, C. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.
A autora emprega por duas vezes o conectivo mas no fragmento apresentado. Observando aspectos da organização, estruturação e funcionalidade dos elementos que articulam o texto, o conectivo mas
a) expressa o mesmo conteúdo nas duas situações em que aparece no texto.
b) quebra a fluidez do texto e prejudica a compreensão, se usado no início da frase.
c) ocupa posição fixa, sendo inadequado seu uso na abertura da frase.
d) contém uma ideia de sequência temporal que direciona a conclusão do leitor.
e) assume funções discursivas distintas nos dois contextos de uso.

Alternativa E. De fato: na primeira frase, a palavra “mas” tem o sentido de “porém”, “entretanto”; na segunda, o sentido é outro, mais próximo de “senão”.


120. O voleibol é um dos esportes mais praticados na atualidade. Está presente nas competições esportivas, nos jogos escolares e na recreação, Nesse esporte, os praticantes utilizam alguns movimentos específicos como: saque, manchete, bloqueio, levantamento, toque, entre outros. 
Na sequência de imagens, identificam-se os movimentos de
a) sacar e colocar a bola em jogo, defender a bola e realizar a cortada como forma de ataque.
b) arremessar a bola, tocar para passar a bola ao levantador e bloquear como forma de ataque,
c) tocar e colocar a bola em jogo, cortar para defender e levantar a bola para atacar.
d) passar a bola e iniciar a partida, lançar a bola ao levantador e realizar a manchete para defender.
e) cortar como forma de ataque, passar a bola para defender e bloquear como forma de ataque.

ENEM mostrando que também cobra educação física! Alternativa A: saque, defesa e ataque.


124. Choque a 36 000 km/h
A faixa que vai de 160 quilômetros de altitude em volta da terra assemelha-se a uma avenida congestionada onde orbitam 3 000 satélites ativos. Eles disputam espaço com 17 000 fragmentos de artefatos lançados pela Terra e que se desmancharam – foguetes, satélites desativados e até ferramentas perdidas por astronautas. Com um tráfego celeste tão intenso, era questão de tempo para que acontecesse um acidente de grandes proporções, como o da semana passada. Na terça-feira, dois satélites em órbita desde os anos 90 colidiram em um ponto 790 quilômetros acima da Sibéria. A trombada dos satélites chama a atenção para os riscos que oferece a montanha de lixo espacial em órbita. Como os objetos viajam a grande velocidade, mesmo um pequeno fragmento de 10 centímetros poderia causar estragos consideráveis no telescópio Hubble ou na estação espacial Intemacional – nesse caso pondo  em risco a vida dos astronautas que lá trabalham.
Revista Veja. 18 set. 2009 (adaptado).
Levando-se em consideração os elementos constitutivos de um texto jornalístico, infere-se que o autor teve como objetivo
a) exaltar o emprego da linguagem figurada.
b) criar suspense e despertar temor no leitor.
c) influenciar a opinião dos leitores sobre o tema, com as marcas argumentativas de seu posicionamento.
d) induzir o leitor a pensar que os satélites artificiais representam um grande perigo para toda a humanidade.
e) exercitar a ironia ao empregar “avenida congestionada”; “tráfego celeste tão intenso”; “montanha de lixo”.

Marquei a alternativa B (criar suspense e despertar temor no leitor), porque foi exatamente o que aconteceu comigo quando estava lendo! No entanto, a resposta correta é a alternativa C.


 167. Em um casamento, os donos da festa serviam champanhe aos seus convidados em taças com formato de um hemisfério (Figura 1), porém um acidente na cozinha culminou na quebra de grande parte desses recipientes. Para substituir as taças quebradas, utilizou-se um outro tipo com formato de cone (Figura 2). No entanto, os noivos solicitaram que o volume de champanhe nos dois tipos de taças fosse igual.
Sabendo que a taça com o formato de hemisfério é servida
completamente cheia, a altura do volume de champanhe
que deve ser colocado na outra taça, em centímetros, é de
a) 1,33.         b) 6,00.         c) 12,00.         d) 56,52.         e) 113,04

O volume contido na taça em forma de hemisfério é 2/3πR³, porque ela equivale a meia esfera. Como sabemos que o raio da superfície do líquido na taça em forma de cone também será 3 cm (veja a figura), deveremos ter que (2/3)πR³ = (1/3)πR²h (o volume do hemisfério é igual ao do cone). Podemos dividir ambos os lados da equação por π, obtendo (2/3)R³ = (1/3)R²h, ou 2R³ = R²h. Podemos isolar o h ou substituir assim mesmo o R pelo valor conhecido R=3. Assim, 2R³ = R²h => 2x3³ = 3² x h => 54 = 9h => h = 54/9 = 6. Então, a alternativa B é a correta.


138. No monte de Cerro Armazones, no deserto de Atacama, no Chile, ficará o maior telescópio da superfície terrestre, o Telescópio Europeu Extremamente Grande (E-ELT). O E-ELT terá um espelho primário de 42 m de diâmetro, “o maior olho do mundo voltado para o céu”.
Disponível em htttp://www.estadao.com.br. Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado).
Ao ler esse texto em uma sala de aula, uma professora fez uma suposição de que o diâmetro do olho humano mede aproximadamente 2,1 cm. Qual a razão entre o diâmetro aproximado do olho
humano, suposto pela professora, e o diâmetro do espelho primário do telescópio citado?
a) 1 : 20
b) 1 : 100
c) 1 : 200
d) 1 : 1 000
e) 1 : 2 000

Apesar de eu não ver razão para se comparar o tamanho de um espelho primário com o tamanho de um olho humano, é fácil fazer as contas. 42 metros equivalem a 4200 centímetros. Dividindo pelo tamanho do olho, que é 2,1 centímetros, obtemos 2000. Assim, o espelho primário é 2000 vezes maior do que um olho humano, e a resposta é a alternativa E.


144. A classificação de um país no quadro de medalhas nos Jogos Olímpicos depende do número de medalhas de ouro que obteve na competição, tendo como critério de desempate o número de medalhas de prata seguido do número de medalhas de bronze conquistados. Nas Olimpíadas de 2004, o Brasil foi o décimo sexto colocado no quadro de medalhas, tendo obtido 5 medalhas de ouro, 2 de prata e 3 de bronze. Parte desse quadro de medalhas é reproduzida a seguir.
Disponível em: http://www.quadroademedalhas.com.br. Acesso em: 05 abr. 2010 (adaptado).
Se o Brasil tivesse obtido mais 4 medalhas de ouro, 4 de prata e 10 de bronze, sem alterações no número de medalhas dos demais países mostrados no quadro, qual teria sido a classificação brasileira no quadro de medalhas das
Olimpíadas de 2004?
a) 13°     b) 12°      c) 11°     d) 10°     e) 9°

Com mais 4 medalhas de ouro e 4 de prata, o Brasil teria 9 medalhas de ouro e 6 de prata. Então, ele teria ultrapassado a Ucrânia, que tem 9 medalhas de ouro e só 5 de prata, mas não teria melhor desempenho do que Cuba, que ainda assim teria mais medalhas de prata. Por isso, o Brasil teria ficado logo depois de Cuba na tabela, ou seja, em na 12º colocação.


156. Uma escola recebeu do governo uma verba de R$ 1000,00 para enviar dois tipos de folhetos pelo correio. O diretor da escola pesquisou que tipos de selos deveriam ser utilizados. Concluiu que, para o primeiro tipo de folheto, bastava um selo de R$ 0,65 enquanto para folhetos do segundo tipo seriam necessários três selos, um de R$ 0,65, um de R$ 0,60 e um de R$ 0,20. O diretor solicitou que se comprassem selos de modo que fossem  postados exatamente 500 folhetos do segundo tipo e uma quantidade restante de selos que permitisse o envio do máximo possível de folhetos do primeiro tipo. Quantos selos de R$ 0,65 foram comprados?
a) 476                    b) 675                    c) 923
d) 965                    e) 1 538

Esse foi o meu rascunho, conseguem entender?
Eu não consigo, então vou fazer de novo.
Para postar folhetos do segundo tipo, são gastos 65+60+20 = 145 centavos. Multiplicando por 500 (pois queremos mandar 500 folhetos assim), teremos gasto 72500 centavos, ou 725 reais. Mas a verba recebida foi de 1000 reais, então sobram 275 reais para gastar com os folhetos do primeiro tipo. Com esse dinheiro, equivalente a 27500 centavos, poderemos comprar mais 423 selos para usar com o folheto do primeiro tipo, porque isso equivale a  27500 dividido por 65 (preço de envio do primeiro folheto). Ao total, compramos 500 selos de R$ 0,65 para o envelope do segundo tipo e mais 423 selos de R$ 0,65 para envelopes do segundo tipo. Foram então 923 selos de R$ 0,65.


178. A disparidade de volume entre os planetas é tão grande que seria possível colocá-los uns dentro dos outros. O planeta Mercúrio é o menor de todos. Marte é o segundo menor: dentro dele cabem três Mercúrios. Terra é o único com vida: dentro dela cabem sete Martes. Netuno é o quarto maior: dentro dele cabem 58 Terras. Júpiter é o maior dos planetas: dentro dele cabem 23 Netunos.
Revista Veja. Ano 41, no. 26, 25 jun. 2008 (adaptado)
Seguindo o raciocínio proposto, quantas Terras cabem dentro de Júpiter?
a) 406 
b) 1 334  
c) 4 002
d) 9 338   
e) 28 014

Em um Júpiter cabem 23 Netunos, e em cada Netuno cabem 58 Terras. Então, dentro de um Júpiter, cabem 23x58 = 1334 Terras (letra B).


174. O diretor de um colégio leu numa revista que os pés das mulheres estavam aumentando. Há alguns anos, a média do tamanho dos calçados das mulheres era de 35,5 e, hoje, é de 37,0. Embora não fosse uma informação científica, ele ficou curioso e fez uma pesquisa com as funcionárias do seu colégio, obtendo o quadro a seguir: 
Escolhendo uma funcionária ao acaso e sabendo que ela tem calçado maior que 36,0, a probabilidade de ela calçar 38,0 é
a) 1/3
b) 1/5
c) 2/5
d) 5/7
e) 5/14

Como a pessoa escolhida ao acaso calça um número maior que 36, não calça 35 e nem 36. Portanto, calça 39, 38 ou 37. Existem 1 pessoa que calça 39, 10 que calçam 38 e 3 que calça 37, portanto, 14 pessoas ao total. Dessas 14, 10 calçam 38. Então, a probabilidade de escolhermos uma pessoa que calça 38 dentre as que calçam mais que 36 é de 10/14, ou 5/7, alternativa D.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Algumas questões do ENEM 2010 comentadas (I)


No ano passado, eu fiz o ENEM, e aqui vou postar algumas questões que eu selecionei com as suas respectivas respostas, com minhas soluções e comentários meus.
Hoje eu vou postar 10 questões, e amanhã vou postar mais 10. Se quiser ser lembrado quando eu postar, é só cadastrar seu e-mail aqui
Obs: Aqui a numeração das questões corresponde à prova rosa do primeiro dia (questões 1 a 90) e a cinza do segundo dia (questões 91 a 180).  


43. Um banco inglês decidiu cobrar de seus clientes cinco libras toda vez que recorressem aos funcionários de suas agências. E o motivo disso é que, na verdade, não querem clientes em suas agências; o que querem é reduzir o número de agências, fazendo com que os clientes usem as máquinas automáticas em todo o tipo de transações. Em suma, eles querem se livrar de seus funcionários.
HOBSBAWM, E. O novo século. São Paulo: Companhia das Letras,2000 (adaptado).
O exemplo mencionado permite identificar um aspecto da adoção de novas tecnologias na economia capitalista contemporânea. Um argumento utilizado pelas empresas e uma consequência social de tal aspecto estão em
a) qualidade total e estabilidade no trabalho.
b) pleno emprego e enfraquecimento dos sindicatos.
c) diminuição dos custos e insegurança no emprego
d) responsabilidade social e redução do desemprego.
e) maximização dos lucros e aparecimento de empregos

O autor defende que as empresas querem “se livrar de seus  funcionários”. Isso obviamente não traria estabilidade no trabalho (item A), nem pleno emprego (B), nem redução do desemprego (D) e tampouco o aparecimento de empregos (D).  A resposta é o item C, que contém um argumento a favor dos bancos e uma consequência social.


51. Júpiter, conhecido como o gigante gasoso, perdeu uma das suas listras mais proeminentes, deixando o seus hamisfério sul estranhamente vazio. Observe a região em que a faixa sumiu, destacada pela seta.
Disponível em: http://www.inovacaotecnologica.com.br. Acesso em 12 maio 2010 (adaptado).
A aparência de Júpiter é tipicamente marcada por duas faixas escuras em sua atmosfera – uma no hemisfério norte e outra no hemisfério sul. Como o gás está constantemente em movimento, o desaparecimento da faixa no planeta relaciona-se ao movimento das diversas camadas de nuvens em sua atmosfera. A luz do Sol, refletida nessas nuvens, gera a imagem que é captada pelos telescópios, no espaço ou na Terra. O desaparecimento da faixa sul pode ter sido determinado por uma alteração
a) na temperatura da superfície do planeta.
b) no formato da camada gasosa do planeta.
c) no campo gravitacional gerado pelo planeta.
d) na composição química das nuvens do planeta.
e) na densidade das nuvens que compõem o planeta

Essa questão me confundiu. Apesar de evidentemente ter a ver com as nuvens do planeta, esse efeito pode ter origem tanto pela temperatura (A) quanto pela composição química (B) ou densidade (E), e todas essas implicam a alternativa B, o formato da camada gasosa do planeta, que eu pensei que fosse a certa. Provavelmente, a tal camada gasosa é algo diferente do que eu estava pensando que fosse, pois a alternativa correta é a E.


63. Para explicar a absorção de nutrientes, bem como a função das microvilosidades das membranas das células que revestem as paredes internas do intestino delgado, um estudante realizou o seguinte experimento: Colocou 200 mde água em dois recipientes. No primeiro recipiente, mergulhou, por 5 segundos, um pedaço de papel liso, como na FIGURA 1; no segundo recipiente, fez o mesmo com um pedaço de papel com dobras simulando as microvilosidades, conforme FIGURA 2. Os dados obtidos foram: a quantidade de água absorvida pelo papel liso foi de 8 m, enquanto pelo papel dobrado foi de 12 m. 
Com base nos dados obtidos, infere-se que a função das microvilosidades intestinais com relação à absorção de nutrientes pelas células das paredes internas do intestino é a de
a) manter o volume de absorção.
b) aumentar a superfície de absorção.
c) diminuir a velocidade de absorção.
d) aumentar o tempo de absorção.
e) manter a seletividade na absorção.

Claramente o papel enrugado tem uma área muito maior (se o alisarmos, ele ficaria com 5 cm de largura e mais de 10 cm de comprimento,  maior do que o papel que foi usado liso). Por isso, a alternativa B é a correta. O texto não fala da velocidade (C) ou do tempo (D), e não faria sentido o volume da absorção se manter (A) e nem manter a seletividade (E).


69. A energia elétrica consumida nas residências é medida, em quilowatt-hora, por meio de um relógio medidor de consumo. Nesse relógio, da direita para esquerda, tem-se o ponteiro da unidade, da dezena, da centena e do milhar. Se um ponteiro estiver entre dois números, considera-se o último número ultrapassado pelo ponteiro. Suponha que as medidas indicadas nos esquemas seguintes tenham sido feitas em uma cidade em que o preço do quilowatt-hora fosse de R$ 0,20.

FILHO, A.G.; BAROLLI, E. Instalação Elétrica. São Paulo:  Scipione, 1997.
O valor a ser pago pelo consumo de energia elétrica registrado seria de
a) R$ 41,80.           b) R$ 42.00.           c) R$ 43.00.
d) R$ 43,80.          e) R$ 44,00.

Houve um pequeno lapso na minha prova e na minha interpretação. A imagem na minha prova estava com um dos ponteiros quase, mas não exatamente, sobre o número 3. Eu pensei: “eles não vão zoar desse jeito!”, mas mesmo assim preferi fazer a leitura correta. Errei; no gabarito, foi considerado mesmo o que o ponteiro tinha chegado (ou ultrapassado) o número 3. A resposta é a E, e não a D como eu respondi.


84. Ao colocar um pouco de açúcar na água e mexer até a obtenção de uma só fase, prepara-se uma solução. O mesmo acontece ao se adicionar um pouquinho de sal à água e misturar bem. Uma substância capaz de dissolver o soluto é denominada solvente; por exemplo, a água é um solvente para o açúcar, para o sal e para várias outras substâncias. A figura a seguir ilustra essa citação. Suponha que uma pessoa, para adoçar seu cafezinho, tenha utilizado 3,42g de sacarose (massa molar igual a 342 g/mol) para uma xícara de 50 mdo líquido. Qual é a concentração final, em mol/, de sacarose nesse cafezinho?
a)0,02                 b) 0,2                   c) 2                      d) 200                  e) 2000

Se cada 342 gramas de sacarose formam 1 mol, 3,42 gramas correspondem a 0,01 mol. Então, temos 0,01 mol em 50 ml, o que equivale a 0,02 mol em 100 ml, ou ainda 0,2 mol em 1000 ml. Resposta B.


92.  Nesta questão eu dei uma pausa para cantar em pensamento.

Viva la Vida
I used to rule the world
Seas would rise when I gave the word
Now in the morning and I sleep alone
Sweep the streets I used to own
I used to roll the dice
Feel the fear in my enemy's eyes
Listen as the crowd would sing
“Now the old king is dead!
Long live the king!”
One minute I held the key
Next the walls were closed on me
And I discovered that my castles stand
Upon pillars of salt and pillars of sand
[…]
MARTIN, C. Viva la vida, Coldplay. In: Viva la vida or Death and all his friends. Parlophone, 2008.
Letras de músicas abordam temas que, de certa forma, podem ser reforçados pela repetição de trechos ou palavras. O fragmento da canção  Viva la vida, por exemplo, permite conhecer o relato de alguém que
a) costumava ter o mundo aos seus pés e, de repente, se viu sem nada.
b) almeja o título de rei e, por ele, tem enfrentado inúmeros inimigos.
c) causa pouco temor a seus inimigos, embora tenha muito poder.
d) limpava as ruas e, com seu esforço, tornou-se rei de seu povo.
e) tinha a chave para todos os castelos nos quais desejava morar.

A música fala sobre uma pessoa que costumava dominar seu mundo e que de repente perdeu tudo. Alternativa A.


100.
Testes
Dia desses resolvi fazer um teste proposto por um site da internet. O nome do teste era tentador: “O que Freud diria de você”. Uau. Respondi a todas as perguntas e o resultado foi o seguinte: “Os acontecimentos da sua infância a marcaram até os doze anos, depois disso você buscou conhecimento intelectual para seu amadureci -
mento”. Perfeito! Foi exatamente o que aconteceu comigo. Fiquei radiante: eu havia realizado uma consulta paranormal com o pai da psicanálise, e ele acertou na mosca. Estava com tempo sobrando, e curiosidade é algo que não me falta, então resolvi voltar ao teste e responder tudo diferente do que havia respondido antes. Marquei umas alternativas esdrúxulas, que nada tinham a ver com minha personalidade. E fui conferir o resultado, que dizia o seguinte: “Os acontecimentos da sua infância a marcaram até os 12 anos, depois disso você buscou conhecimento intelectual para seu amadurecimento”.
MEDEIROS, M. Doidas e santas. Porto Alegre, 2008 (adaptado).
Quanto às influências que a internet pode exercer sobre os usuários, a autora expressa uma reação irônica no trecho:
a) “Marquei umas alternativas esdrúxulas, que nada tinham a ver”.
b) “Os acontecimentos da sua infância a marcaram até os doze anos”.
c) “Dia desses resolvi fazer um teste proposto por um site da internet”.
d) “Respondi a todas as perguntas e o resultado foi o seguinte”.
e) “Fiquei radiante: eu havia realizado uma consulta paranormal com o pai da psicanálise”.

Apesar de eu não ter identificado propriamente uma ironia na alternativa (E) (uma vez que, naquele momento, para ela, o fato era real), essa foi a única alternativa que contou uma coisa falsa, fora a B, mas a B não é uma frase da autora, e sim uma citação do que ela havia lido. Então, sua reação irônica não pode ter sido a B, nem a A, C ou D.

111.
Texto I
Sob o olhar do Twitter
Vivemos a era da exposição e do compartilhamento. Público e privado começam a se confundir. A ideia de privacidade vai mudar ou desaparecer. O trecho acima tem 140 caracteres exatos. É uma mensagem curta que tenta encapsular uma ideia complexa. Não é fácil esse tipo de síntese, mas dezenas de milhões de pessoas o praticam diariamente. No mundo todo, são disparados 2,4 trilhões de SMS por mês, e neles cabem 140 toques, ou pouco mais. Também é comum enviar  e-mails, deixar recados no Orkut, falar com as pessoas pelo MSN, tagarelar no celular, receber chamados em qualquer parte, a qualquer hora. Estamos conectados. Superconectados, na verdade, de várias formas. [...] O mais recente exemplo de demanda por total conexão e de uma nova sintaxe social é o Twitter, o novo serviço de troca de mensagens pela internet. O Twitter pode ser entendido como uma mistura de blog e celular. As mensagens são de 140 toques, como os torpedos dos celulares, mas circulam pela internet, como os textos de blogs. Em vez de seguir para apenas uma pessoa, como no celular ou no MSN, a mensagem do Twitter vai para todos os “seguidores” – gente que acompanha o emissor. Podem ser 30, 300 ou 409 mil seguidores.
MARTINS, I; LEAL, R. Época. 16 mar. 2009 (fragmento adaptado).

Texto II





















MARTINS, I; LEAL, R. Época. 16 mar. 2009.

Da comparação entre os textos, depreende-se que o texto II constitui um passo a passo para interferir no comportamento dos usuários, dirigindo-se diretamente aos leitores, e o texto I
a) adverte os leitores de que a internet pode transformar-se em um problema porque expõe a vida dos usuários e, por isso, precisa ser investigada.
b) ensina aos leitores os procedimentos necessários para que as pessoas conheçam, em profundidade, os principais meios de comunicação da atualidade.
c) exemplifica e explica o novo serviço global de mensagens rápidas que desafia os hábitos de comunicação e reinventa o conceito de privacidade.
d) procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos que o uso do  Twitter  pode representar nas relações de trabalho e também no plano pessoal.
e) apresenta uma enquete sobre as redes sociais mais usadas na atualidade e mostra que o Twitter é preferido entre a maioria dos internautas.

Questão sobre o Twitter no ENEM, claro que eu acertei! XD Analisando o texto, vemos facilmente que a resposta é a alternativa C.


113.
Machado de Assis
Joaquim Maria Machado de Assis, cronista, contista, dramaturgo, jornalista, poeta, novelista, romancista, crítico e ensaísta, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839. Filho de um operário mestiço de negro e português, Francisco José de Assis, e de D. Maria Leopoldina Machado de Assis, aquele que viria a tornar-se o maior escritor do país e um mestre da língua, perde a mãe muito cedo e é criado pela madrasta, Maria Inês, também mulata, que se dedica ao menino e o matricula na escola pública, única que frequentou o autodidata Machado de Assis.
Disponível em: http://www.passeiweb.com. Acesso em: 1 maio 2009.
Considerando os seus conhecimentos sobre os gêneros textuais, o texto citado constitui-se de
a) fatos ficcionais, relacionados a outros de caráter realista, relativos à vida de um renomado escritor.
b) representações generalizadas acerca da vida de membros da sociedade por seus trabalhos e vida cotidiana.
c) explicações da vida de um renomado escritor, com estrutura argumentativa, destacando como tema seus principais feitos.
d) questões controversas e fatos diversos da vida de personalidade histórica, ressaltando sua intimidade familiar em detrimento de seus feitos públicos.
e) apresentação da vida de uma personalidade, organizada sobretudo pela ordem tipológica da narração, com um estilo marcado por linguagem objetiva.

Questão sobre Machado de Assis?? Acertei também!! Letra E!



118.
A Internet que você faz
Uma pequena invenção, a Wikipédia, mudou o jeito de lidarmos com informações na rede. Trata-se de uma enciclopédia virtual colaborativa, que é feita e atualizada por qualquer internauta que tenha algo a contribuir. Em resumo: é como se você imprimisse uma nova página para a publicação desatualizada que encontrou na biblioteca. Antigamente, quando precisávamos de alguma informação confiável, tínhamos a enciclopédia como fonte segura de pesquisa para trabalhos, estudos e pesquisa em geral. Contudo, a novidade trazida pela Wikipédia nos coloca em uma nova circunstância, em que não podemos confiar integralmente no que lemos. Por ter como tema principal a escritura coletiva, seus textos trazem informações que podem ser editadas e reeditadas por pessoas do mundo inteiro. Ou seja, a relevância da informação não é determinada pela tradição cultural, como nas antigas enciclopédias, mas pela dinâmica da mídia. Assim, questiona-se a possibilidade de serem encontradas informações corretas entre sabotagens deliberadas e contribuições erradas.
NEO, A. et al. A internet que você faz. In: Revista PENSE! Secretaria de Educação do Estado do Ceará. Ano 2, n.° 3, mar.-abr. 2010 (adaptado).
As novas Tecnologias de Informação e Comunicação, como a Wikipédia, têm trazido inovações que impactaram significativamente a sociedade. A respeito desse assunto, o texto apresentado mostra que a falta de confiança na veracidade dos conteúdos registrados na Wikipédia
a) acontece pelo fato de sua construção coletiva possibilitar a edição e reedição das informações por qualquer pessoa no mundo inteiro.
b) limita a disseminação do saber, apesar do crescente número de acessos ao site que a abriga, por falta de legitimidade.
c) ocorre pela facilidade de acesso à página, o que torna a informação vulnerável, ou seja, pela dinâmica da mídia.
d) ressalta a crescente busca das enciclopédias impressas para as pesquisas escolares.
e) revela o desconhecimento do usuário, impedindo-o de formar um juízo de valor sobre as informações.

Questão sobre a Wikipédia: acertei! Alternativa A. A B não pode ser, porque em nenhum momento o autor defende que esse tipo de site limita a disseminação do saber. Nem a C, pois a facilidade de acesso à página não quer dizer que ela seja vulnerável também a modificações. A D afirma exatamente o contrário do que o texto fala. E também não pode ser a E, pois em momento algum o autor se mostrou ignorante sobre o assunto tratado.




<atualização: Postadas mais 10 questões.>



Postagens populares