domingo, 24 de novembro de 2013

Tragédias desconexas









Tantas mortes
E acidentes
E terremotos
E enchentes

E perdas
E contrabandos
E roubos
E vândalos

Tanta fome,
Tanta doença,
Tanto sacrifício,
Tanta indiferença.

E falta de caráter.

Erros estáveis,
Covardia capiciosa,
Descaso deliberado,
Amizade ambiciosa

Receio repentino,
Impotência intuitiva,
Pensamento problemático
de Causas construtivas.

E que descansemos em paz, meus amigos!

Em paz,
Em saúde,
Em alegria,
Em sucesso,
Em visão,
Em sentimento,
Em otimismo.

Otimismo! Força! Alegria!

Ah, impotência...

Quanto esforço,
Perdido, por vezes
Sentimentos ocultos
Por aqueles, estes ou esses.

Quanto choro,
Ah! Quanto choro!
E saudade,
E saudade.

Tanta angústia
Reprimida
Tanta dor
Remanescida

Tanto pranto,
Tanto ódio,
Tanto medo,
Tanto espanto,
Tanta crueldade,
Tanta impunidade,
Tanto julgamento,
Tanto sofrimento.

Mas a gente supera.
A gente sempre supera.


Imagem: [CC] Stefan Lins (modificada por Raphael Rocha)

Nenhum comentário:

Postagens populares